Visitar página no facebook

advogado do Diabo

A origem da expressão é católica. Antigamente, sempre que se dava início a um processo de beatificação e canonização, a Igreja Católica designava uma pessoa para indagar a verdadeira santidade do candidato, procurando descobrir algum defeito ou falha no processo e levantando objeções sobre a sua elevação a santo.

Essa função era exercida pelo chamado, em latim, advocatus diaboli, «o advogado do Diabo», que se contrapunha ao defensor do candidato, advocatus dei,  «o advogado de Deus».

A função desapareceu, mas a expressão ficou e hoje designa uma pessoa que defende uma tese ou opinião contra a qual toda a gente se manifesta ou um defensor de pontos de vista que aparentemente são indefensáveis.

Ora pensemos um bocadinho na sua origem...

De facto, o advogado do diabo iria argumentar que o suposto santo não era assim tão santinho como parecia…

Comentários (0)

Deixe um comentário

Está a comentar como convidado. Login opcional abaixo.