Visitar página no facebook

caxineiro

Só hoje me dei conta que o vocábulo «caxineiro» não figura em nenhum dicionário! Quem foi o culpado? O João Rios.

A origem do vocábulo é muito controversa, porque não se sabe exatamente de onde vem o topónimo Caxinas. Há quem defenda a teoria que a palavra provém do verbo latino cachinare (rir ou gargalhar de modo ruidoso) e que, portanto, a sua forma correta seria com 'ch'. A justificação passa pelo facto de as mulheres das Caxinas lavarem a roupa num regato e ali comentarem a vida alheia, rindo-se às gargalhadas, ou seja, «cachinavam».

Outras teorias defendem o nome «Caxinas», pelo latim quassina, ou seja, «rochedo, quebra-mar», nome dado a uma enseada ou angra do mar, de onde se elevam rochedos contra os quais as ondas se quebram. Esta teoria parece-me mais credível porque é conhecido o deslocamento dos pescadores poveiros para esta região por ser mais abrigada devido à formação rochosa junto à costa.

O topónimo encontra-se atestado destas duas maneiras: Cachinas e Caxinas. Opto pela forma com 'x' porque é a que apresenta uma maior elevada frequência de uso.

Abro, assim, um novo verbete para que futuras edições de dicionários da língua portuguesa não mais esqueçam o nome dos seus habitantes.

Aos caxineiros, homens e mulheres de terra de mar, luto e lágrimas.

Comentários (0)

Deixe um comentário

Está a comentar como convidado. Login opcional abaixo.