Visitar página no facebook

isto não é a casa da mãe Joana

Quantas vezes já ouviu esta expressão?
E afinal quem é a Joana?

Remontemos ao século XIV. Ao que parece a expressão refere-se a Joana, rainha de Nápoles e condessa de Provença. Dada a sua vida moralmente desregrada e permissiva, esta dama acabou condenada pela Igreja a viver enclausurada em Avignon (França). Aí, vivendo refugiada em bordéis, Joana apoiou o funcionamento deste tipo de casas e protegeu os que viviam desse negócio. Joana era, assim, vista como uma mãe. A “casa da mãe Joana” passou a ser sinónimo de prostíbulo.

Atualmente, a «casa da mãe Joana» é o local em que cada um faz o que quer, onde imperam a desordem, a desorganização e a confusão.

Comentários (0)

Deixe um comentário

Está a comentar como convidado. Login opcional abaixo.