Visitar página no facebook
Metrossexuais/Retrossexuais: eles andam aí!
segunda, 01 junho 2015

Metrossexuais/Retrossexuais: eles andam aí!

Neologismos na língua

As alterações de comportamento do sexo masculino no final do século XX e início do século XXI estão a dar origem a vários neologismos na língua portuguesa nomeadamente no que toca ao mundo masculino. Surgem palavras para fazer referência às novas gerações de homens: a do metrossexual e a do retrossexual. Para facilitar a compreensão destes conceitos, talvez seja mais fácil referir figuras públicas que os encarnem. Lembre-se do Cristiano Ronaldo ou do David Beckham e estaremos a falar dos primeiros e pense em José Mourinho ou em George Clooney e falaremos dos últimos.

Como surgiram estes termos?
Os conceitos foram criados pelo jornalista inglês Mark Simpson e são anglicismos, isto é, são palavras de origem inglesa que foram integradas na língua portuguesa. O vocábulo metrossexual, do inglês metrosexual, nasce da aglutinação das palavras metropolitan (urbano, citadino) e (hetero)sexual (heterossexual). Com este novo vocábulo, o seu criador pretendia fazer referência aos homens que cuidavam da aparência e mostravam preocupações com a moda, com o seu corpo e com a beleza em geral. Já o termo retrossexual, também do inglês retrosexual, vem da junção de retrograde (retrógrado) e (hetero)sexual (heterossexual) e define o indivíduo que gosta de realçar o seu lado masculino convencional.

Será que não podemos dizer que o último surge como reação oposta ao primeiro? Não serão os retrossexuais esses homens tradicionais que conhecemos? Esses que não se preocupam em demasia com a sua aparência?

Entrada nos dicionários
Os primeiros dicionários portugueses a albergar estas palavras são os dicionários da Porto Editora. Embora a palavra metrossexual, mais antiga, já tinha entrada noutros dicionários portugueses, retrossexual é uma palavra mais recente e já ocupa o seu devido lugar no dicionário online desta editora. Pela consulta online do Dicionário da Língua Portuguesa (Infopédia, Porto Editora), ficamos a saber que metrossexual é um «indivíduo jovem, moderno e com elevado poder de compra, que habita um meio urbano, excessivamente preocupado com a aparência e o seu estilo de vida», e retrossexual é definido como um «homem heterossexual de meia-idade que aparenta não se preocupar com a sua imagem». Esta palavra nova pode causar alguma estranheza por causa do prefixo retro-, uma vez que podemos ser levados a pensar em homens antiquados ou retrógrados, e não em homens que até podem ter algum charme com a sua barba por fazer.

Um pouco mais sobre cada um deles
Os metrossexuais demonstram preocupações acentuadas com a sua imagem, gostam de ter o corpo depilado e recorrem, cada vez mais, a cosméticos, compram roupas de marca e vão frequentemente ao ginásio.

Os retrossexuais têm geralmente mais de 40 anos, cabelo grisalho, a pilosidade corporal não os incomoda e apresentam uma aparência mais rude. Não diria que não são vaidosos (acham que o José Mourinho não o será?), talvez não se preocupem com uma barba de dois ou três dias por fazer, mas a postura e atitude para eles não deixam de ser fundamentais.

Por fim, e a título de curiosidade, pois não sei se todos conhecem o termo, também existem os gastrossexuais. E não pense, prezado leitor, que me refiro a homens com problemas de estômago, não, bem pelo contrário, até são excelentes cozinheiros. Eles dedicam-se à culinária de forma a conquistar e a impressionar as suas queridas amadas.

Sejam todos bem-vindos: os metrossexuais e os retrossexuais! Homens inseguros é que não! Assim me despeço até ao próximo número.

Ana Salgado
Artigo publicado em Revista-Me N.º 5, secção Re(c)tifica-me, p. 63

Comentários (0)

Deixe um comentário

Está a comentar como convidado. Login opcional abaixo.