Visitar página no facebook
Nipónio, moscóvio, tenesso e oganésson
quarta, 07 dezembro 2016
Nipónio, moscóvio, tenesso e oganésson
Por Paulo M. S. Correia

 

Paulo Correia, terminólogo/tradutor para a língua portuguesa no Serviço de Tradução e Direção-Geral da Tradução da Comissão Europeia, em artigo originalmente publicado n'«a folha», n.º 51, verão de 2016, avança com um contributo para o aportuguesamento dos quatro elementos químicos (números atómicos 113, 115, 117 e 118) que ainda só tinham nomes provisórios: nipónio, moscóvio, tenesso e oganésson.

 

 

 

O pôr-de-sol e o simplificacionismo no hífen
quinta, 08 setembro 2016
O pôr-de-sol e o simplificacionismo no hífen
Por D’ Silvas Filho

Como resumo desta nota, se queremos continuar a ter a magia estilística que a língua nos oferece, não podemos submetê-la a simplificacionismos exagerados.

Embaixatriz e embaixadora
quinta, 30 junho 2016
Embaixatriz e embaixadora
Por Ana Salgado

Embaixatriz, a esposa, e embaixadora, a diplomata?
Mas não, não foi a Academia das Ciências...
Foram os lexicógrafos!

PLP 1 ANO
quarta, 04 maio 2016
PLP 1 ANO

Hoje, 5 de maio, data em que se celebra o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), o PLP completa 1 ano de existência.

Palavras a dar que falar em 2016
Palavras que se destacam nos órgãos de comunicação social em Portugal

Indignação e regozijo
terça, 03 maio 2016
Indignação e regozijo
Por José Manuel dos Santos Encarnação

Será que um regozijo neutraliza uma indignação?

As palavras… mágicas!
quarta, 16 março 2016
As palavras… mágicas!
Por José Manuel dos Santos Encarnação

Viveremos no reino da estupidez? Um texto que põe a nu algumas tendências atuais e que também nos fala do do uso (abuso?) do inglês como língua da ciência.

O novo Dicionário da Academia
sábado, 12 março 2016
O novo Dicionário da Academia
Por Ana Salgado

No cenário da lexicografia portuguesa, importa desenvolver um registo lexicográfico que venha colmatar uma lacuna existente. A melhor base para desenvolver esta nova obra é o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, publicado pela Academia das Ciências em 2001.



Ponte da Língua, Ponte dos Mares… ou esta nossa uni-diversa “verbo-náutica” !...
sábado, 05 março 2016
Ponte da Língua, Ponte dos Mares… ou esta nossa uni-diversa “verbo-náutica” !...
Por Fernando Paulo Baptista

Um artigo escrito por Fernando Paulo Baptista.

«Queria ou quer?» — A lógica da batata dos polícias da língua
terça, 23 fevereiro 2016
«Queria ou quer?» — A lógica da batata dos polícias da língua
Por Marco Neves

Já todos conhecemos esta mania de muita gente. Dizemos, delicadamente: «Queria um café, se faz favor.»
Resposta: «Queria — ou quer?» — acompanhada de sorriso satisfeito, de quem apanhou o outro numa falta qualquer, não se sabe bem qual.

Sobre dicionários
domingo, 31 janeiro 2016
Sobre dicionários
Por Ana Salgado

Quem nunca usou um dicionário? Os dicionários fazem parte da vida de cada um de nós, mas são poucos aqueles que, alguma vez, se terão questionado sobre quem faz estas obras ou como são elaborados, pois afinal os dicionários estão feitos e à venda. Ora, os dicionários são feitos por lexicógrafos e a disciplina que se ocupa dos dicionários é a lexicografia.

Em português, se faz favor
terça, 01 dezembro 2015
Em português, se faz favor

Uma obra imprescindível para escrever e falar bem português.

Ó vós que passais
domingo, 29 novembro 2015
Ó vós que passais
Por Fernando Venâncio

Um texto de 1990, assinado por Fernando Venâncio, que podia ter sido escrito hoje, e que termina com um desafio: "Se o leitor não acredita no cenário aqui traçado, faça o teste simples que aqui lhe proponho. É necessário que identifique (tem 5 segundos) os verbos a que pertencem as formas seguintes: «vades», «ide», «fordes», «íeis»".

Acerca de folhear ou desfolhar
sábado, 28 novembro 2015
Acerca de folhear ou desfolhar
Por Ana Salgado

Folheio devagar as páginas do tempo...
A propósito deste verso, vamos esclarecer um erro frequente em português. Há uma grande confusão no emprego dos verbos desfolhar e folhear.

Cadê meu estilete?
domingo, 01 novembro 2015
Cadê meu estilete?
Por Ana Salgado

– Cadê meu estilete? Surpreendidos com a questão? Saberão qual o seu significado? 

Redundância, Pleonasmo, Tautologia
sexta, 25 setembro 2015
Redundância, Pleonasmo, Tautologia
Por Ana Salgado

Vocábulos como redundância, pleonasmo e tautologia são usados para fazer referência a vícios de linguagem.

O efeito luminoso das palavras
terça, 08 setembro 2015
O efeito luminoso das palavras
Por Lisandro Castro

Mais grave ainda, penso eu, são aqueles que frequentemente não querem que a leitura da vida se faça através dos sentidos e de sentimentos como a bondade e o amor. São os mesmos que, perversamente, tantas vezes nos impedem ou nos proíbem de conhecer o mundo através da justiça, dos afetos e da verdade.

O mundo é das mulheres!
sábado, 01 agosto 2015
O mundo é das mulheres!
Por Ana Salgado

É sobejamente conhecida a frase: “O mundo é das mulheres!”. Na verdade, esta frase advém de alterações ocorridas na própria sociedade e na História em geral. As mulheres, outrora confinadas a um trabalho reprodutivo e educativo, passaram a participar lentamente na vida político-social e em actividades profissionais que, durante muitos anos, foram tradicionalmente reservadas aos homens.

Metrossexuais/Retrossexuais: eles andam aí!
segunda, 01 junho 2015
Metrossexuais/Retrossexuais: eles andam aí!
Por Ana Salgado

As alterações de comportamento do sexo masculino no final do século XX e início do século XXI estão a dar origem a vários neologismos na língua portuguesa nomeadamente no que toca ao mundo masculino.

PARCEIROS

 

Menu